Bem vindo ao nosso blog!!! Aqui você vai encontrar trabalhos de duas artesãs, que acreditam que a arte faz as pessoas ficarem mais criativas e felizes. Obrigada pela visita. Volte sempre!!!

Bjs Marisa e Helena.






quinta-feira, 28 de outubro de 2010

ALERTA!!!!Aconteceu no meu bairro

RECEBI E REPASSO... AMIGOS E AMIGAS, FIQUEI PREOCUPADA COM O RELATO, INDEPENDENTEMENTE DE SER VERDADEIRO OU NÃO!!!!!!! SEMPRE É BOM LERMOS ESSAS HISTÓRIAS PARA FICARMOS ATENTOS E NÃO CAIRMOS COMO PATINHOS!!! MESMO ASSIM, CORREMOS O RISCO DE ACREDITAR E AJUDAR!!!! LEIAM, REPASSEM E AVISEM AOS AMIGOS E FAMILIARES SOBRE O FATO! NÃO CUSTA NADA!!!! BEIJOS A QUE PONTO CHEGAMOS...!!! Precisamos ter bastante cuidado! Passo a relatar um infortúnio ocorrido com uma amiga, na semana passada, no quarteirão onde moro na rua MOREIRA CESAR, em ICARAI NITEROI, às 10 horas da manhã: Um senhor de aparência muito simples procurava uma clínica e, como se dizia perdido e muito angustiado - quase chorando-, pediu informação a essa pessoa. Ela, com boa fé e muito disposta a ajudar, fez algumas perguntas para se nortear sobre o local da referida clínica. Nisso se aproximou um outro homem, de boa aparência, bem vestido, também disposto a ajudar, mas ninguém sabia onde se localizava tal clínica. Decidiram perguntar a um terceiro -também de aparência normal- que vinha passando. No que um explicava ao outro do que se tratava, um deles segurou no braço dela e disse: "vamos procurar juntos no meu carro" e ela nem teve tempo de responder ou reagir de alguma maneira - os 3 a levaram tranquilamente para o carro e a fizeram sacar R$5.000,00 da conta bancária, acompanhando-a ao banco. Minha amiga, tomada totalmente pelo pânico, não consegue recapitular o que sucedeu do carro ao banco. O pânico a deixou sem qualquer lembrança das palavras e das ameaças, só se sentiu dirigida e obedeceu à ordem de limpar a conta bancária. Felizmente [temos que pensar assim], eles não pediram para ir à casa dela, nem a molestaram fisicamente. Depois de ouvir essa estória, recordei-me de que, quando voltava da ginástica, às 8 da manhã, já quase chegando em casa, uma senhora meio idosa -também muito simples- me abordou perguntando por uma clínica que eu desconhecia, contou-me sobre sua doença e procurou me enrolar. Por estar correndo contra o relógio, fui em frente. Se não fosse pelo tempo, talvez tivesse sido outra vítima. Peço que repassem esta mensagem de alerta, pois chegou o tempo,(infelizmente), em que não se pode ajudar a ninguém na rua, nem mesmo sendo uma senhorinha.

2 comentários:

Tia Ném disse...

Nossa! Que absurdo! Estamos presos dentro de nossa própria casa.

Em minha cidade, a moda agora é a seguinte: uma idosa pede ajuda para atravessar a rua. Ela, escolhe o braço que está livre da bolsa para se segurar. Quando a pessoa com a maior boa vontade, respeito aos idosos oferece ajuda... no meio da rua passa um marmanjão, arranca a bolsa da pessoa com a mior facilidade, pois a vítima está preocupada com a segurança da idosa. E, mais à frente eles se encontram para dividir o que conseguiram pegar da vítima. Aff!!! Que Deus nos PROTEJA SEMPRE!

EXCELENTE POST!!!
Bjos:

Savi disse...

Olá querida
Pois é amiga,concordo que é pena termos que ser antipáticos,nada de simpatia pois sempre existe alguém mal intencionado que abusa da nosso boa fé.Em qualquer lugar somos presas fáceis nas garras desse abutres.
beijinhos
Savi